Gestão

5 passos para colocar seu RH na era digital

 

“A guerra pelos talentos terminou e o talento venceu”. Essa é frase foi dita por um dos nossos parceiros e levamos como ‘lema’ para desenvolvermos soluções para o mercado de recursos humanos. O que isso significa? Simples! O mundo mudou, os jovens ganham cada vez mais espaço no mercado de trabalho e a área de RH precisa se reinventar ou perderá os melhores talentos.

Algumas empresas tentam postergar todas essas mudanças, acreditando que os jovens precisam se adaptar ao mercado e não o contrário, mas não podemos esquecer que eles nasceram em uma época totalmente diferente e a informação rápida, transparência, diversidade e tecnologia estão intrínsecas em suas vidas, portanto as empresas que não criarem um ambiente em que eles se identifiquem terão mais dificuldades de estabelecer uma conexão genuína  com essa geração.

Com o objetivo de criar essa ponte entre os dois lados, listei cinco dicas para auxiliar os gestores de RH que querem migrar, definitivamente, para o mundo digital e manter um diálogo com esses jovens:

– Questione como as coisas são feitas: a máxima “fazemos assim porque assim sempre foi feito” simplesmente não cabe mais. A nova geração é questionadora por natureza, portanto se você quer se adequar a eles, é bom começar a questionar os processos de sua área de RH e rever conceitos que, provavelmente, estão ultrapassados;

– Esteja aberto a tendências e mudanças de processos: novas tecnologias surgem a cada segundo e quem não estiver atento, ficará para trás, definitivamente. Portanto é preciso praticar, diariamente, o exercício de ter maior apetite em correr riscos com novas estratégias e processos e consequentemente abrir mão de processos que, durante um período até fizeram sentido, mas que hoje não se aplicam mais. Pesquise, leia, vá a eventos de inovação sobre recrutamento…conhecimento nunca é demais;

– Utilize indicadores para mensurar e apresentar resultados: independente do tipo de empresa, seu segmento ou tamanho, números são “sempre a alma do negócio”. Portanto não dá mais para aceitar que a área de RH fique de fora e não apresente resultados mensuráveis. Com a aplicação de recursos tecnológicos, inteligência artificial e algoritmos, por exemplo, é factível mostrar um aumento na assertividade nos processos de recrutamento. Aposte em ferramentas e soluções que te ajudem no dia a dia e comprovem o valor de sua tomada de decisão;

– Planeje a longo prazo: vou ser repetitiva e reforçar que o RH não pode se distanciar das ações estratégicas. A forma como o RH planeja suas ações impacta diretamente nas outras áreas e consequentemente na produtividade da empresa. Portanto é importante elaborar um planejamento baseado na estratégia da empresas e seus indicadores. Claro que com a flexibilidade e velocidade que o RH precisa. Também é possível fazer uso da tecnologia para levantar e analisar dados e, com isso, desenhar caminhos que façam sentido para a realidade do RH.

– Entenda o impacto, positivo ou negativo, de cada ação na marca empregadora: vivemos na era digital e onde as ações nas redes sociais ditam o sucesso, ou não, das marcas empregadoras. Infelizmente são incontáveis os casos de empresas que acabam tentando passar uma imagem jovem e descolada no mundo online, mas essa não é a realidade que os jovens encontram quando chegam na empresa. Hoje em dia as notícias chegam muito rápido a todos e por isso qualquer ação que a empresa faça, boa ou ruim, chegará rapidamente a todos e sem dúvida impactará na imagem dela como empregadora.

Além dessas dicas, vale lembrar que apesar do nosso tema ser “o RH na era digital”, todas as áreas das empresas que procuram aprimorar seus processos de contratação serão impactadas pela mudança. Isso acontece porque esse setor é responsável por ajudar a selecionar e desenvolver as pessoas que farão a empresa evoluir como um todo. Se as ferramentas ajudarem o RH a ter eficiência e maior precisão em seus processos, todas as áreas perceberão a diferença em  qualidade de entrega.

É claro que toda mudança traz novos processos, dificuldades e ajustes. O importante é conseguir prever ao máximo obstáculos que poderão surgir e conseguir reagir rapidamente a eles. É preciso entender que a implementação de processos diferentes e novos precisam de ajustes e este olhar de melhoria contínua depende da contribuição de todos.

O que vem por aí? Chatbots, aplicações de soluções que fazem uso de inteligência artificial e gamification já têm revolucionado o mercado de Talent Acquisition em todo o mundo, portanto quem insistir em manter o status quo terá de abrir mão dos melhores talentos do mercado.

Por Flávia Queiroz, COO da Matchbox.

Comentários

comentários

Desde 1998 p&n é uma plataforma de conteúdos referência em Gestão de Pessoas e mundo do trabalho. Tanto nas versões web e impressa, com sua linha editorial independente, é focada na melhor entrega de informações e serviços para os profissionais de RH.

curte com a gente!

© 2017 Revista Profissional & Negócios. By Rockbuzz | Estratégia Digital

TOP
Web Analytics