Estratégia

Alto escalão das empresas possui déficit de habilidades em inglês

A fluência em inglês no Brasil é ainda baixa entre profissionais que atuam no mundo corporativo, inclusive do alto escalão. Segundo a pesquisa “Inglês no Trabalho”, da Cambridge Assessment English, realizada junto a mais de cinco mil empresas de 38 países, incluindo o Brasil, o déficit de habilidades na língua inglesa no País atinge cerca de 20% dos executivos, índice semelhante à média global.

“A maioria dos profissionais que procuram a escola buscam solucionar dificuldades em tarefas do dia a dia, como escrever mensagens em inglês, ler relatórios e participar de reuniões”, afirma a diretora pedagógica do Cel.Lep, Patricia McKay.

No Brasil, 22% dos gestores da alta liderança não possuem as habilidades de inglês necessárias para o sucesso no trabalho, segundo a pesquisa. “Por se tratar do alto escalão, a falta de proficiência é representativa, e indica que há um déficit expressivo em todos os níveis das organizações”, acrescenta Patricia.

“A maioria das empresas brasileiras pede ao funcionário um nível intermediário/avançado, enquanto a exigência mundial é para profissionais com conhecimentos entre avançado e proficiente”, observa.

Comentários

comentários

Desde 1998 p&n é uma plataforma de conteúdos referência em Gestão de Pessoas e mundo do trabalho. Tanto nas versões web e impressa, com sua linha editorial independente, é focada na melhor entrega de informações e serviços para os profissionais de RH.

curte com a gente!

© 2017 Revista Profissional & Negócios. By Rockbuzz | Estratégia Digital

TOP
21º TOP of MIND de RH
x
Web Analytics