Atração

Cabeças Grisalhas: Sob um novo ângulo

LGBT, pessoas com deficiência, mulheres, negros entram em diversidade em um ambiente corporativo. Mas, como as empresas vêm lidando com esta questão? A resposta é simples: Pela inclusão. Incluir para não discriminar e praticar a Responsabilidade Social. Muito bem. Vamos agora subir ao topo do edifício. Olhar mais de cima. De avião. Ao fazer isso iremos observar um aumento de cabeças grisalhas. Por fim, o que as corporações estão fazendo com elas? Na verdade, acho que esqueceram de enxergá-las. Um dos motivos é o fato de que a maioria dos executivos são cada vez mais jovens e não é fácil para alguém de 30 anos se por nas botas de alguém de 60.

Ter uma visão inclusiva é respeitoso e essencial. Contudo, reconhecer os mais velhos é olhar para nós mesmos daqui a alguns anos e aqui não trata-se apenas de inclusão, vai muito além disso. Estou falando do Conjunto Universo no qual encontra-se toda a sociedade. No caso, se desenvolvemos há um tempo atrás a gerência de Diversidade e Inclusão, por que não criar a do Conjunto Universo? Por acaso as empresas estão trabalhando nisso com a atenção merecida?

Agora, o detalhe imprescindível: Os cabeças grisalhas tem dois chapéus. No primeiro são os talentos grisalhos. Ou seja, que trabalham nas corporações. Já no segundo, são o mercado grisalho que consomem produtos e serviços. Neste ponto acontece a grande sacada porque ao cuidar do primeiro, o entendimento do segundo ocorre de forma natural.

Neste contexto, alguns dados são importantes. De acordo com Joseph Coughlin, diretor do AgeLab do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) e autor do livro The Longevity Economy – Unlocking the World’s Fastest Growing, em 2015 as pessoas acima dos 50 movimentaram 5,6 trilhões de dólares enquanto os jovens ficaram na faixa dos 4,9 trilhões.

A partir dessas informações, é importante ter em mente que a vantagem competitiva nasce desta grande sacada. Portanto, não deixe de focar esforços no Conjunto Universo a fim de mirar no mercado grisalho com os talentos grisalhos como chave mestra para abrir este portão. É mais do que uma política social, é uma estratégia inteligente e essencial para a sobrevivência da organização.

Por Edgar Werblowsky, organizador do Fórum de Talentos Grisalhos, CEO da AgingFree Fair, fundador da Freeway e Immaginare

Comentários

comentários

TOP
Web Analytics