Atração

Como driblar os robôs de recrutamento

Hoje a vida na internet é o nosso currículo.

Há pouco tempo, um bom currículo corria o risco de não ser chamado por conta da ineficiência do processo de recrutamento. Hoje, com o uso de tecnologias cada vez mais avançadas em big data, as empresas conseguem ter de forma prática uma análise completa do candidato, inclusive pelas redes sociais, já com um filtro de perfil desejado à vaga. Por mais que o candidato apenas envie seu currículo para um sistema de banco de vagas, o documento não se perde, e passa a fazer parte de um processo analítico.

De acordo com o diretor de produtos da LG lugar de gente, Marcello Porto, o currículo é um organismo vivo. A empresa é líder em fornecer soluções de tecnologia para RH no país. “Hoje, o desafio do candidato é saber como passar pelos “robôs” de recrutamento, já que a primeira seleção é realizada por meio de um sistema de informação que se baseia no seu perfil eletrônico”, conta.

Marcello separou três dicas básicas que ajudarão o candidato avançar nesta primeira etapa:

1. Palavras-chave

O candidato deve investir em suas descrições de perfil, pensar em palavras-chave que vão ser lidas com facilidade pelas soluções. O texto de apresentação no currículo não deixou de ser importante.

2. People analytics

Informações básicas continuam sendo importantes como local de residência, atributos ao cargo, área e setor relacionados à vaga que o candidato está buscando. As tecnologias utilizam sistemas de triagem que vão filtrar também por algoritmos básicos.

3. Networking

Investir no networking e recomendações que enriquecem o perfil virtual é algo que as pessoas não dão muita importância e podem ajudar nesse filtro. Estar com as redes sociais atualizadas, assim como sua rede de contatos, é fundamental para avançar nessa primeira etapa.

Comentários

comentários

TOP
Web Analytics