Gestão

Como saber se você deve demitir um colaborador

Você já ficou na dúvida se deveria demitir um colaborador ou não sabia quando seria o momento “certo” para que isso acontecesse? Será que existe uma resposta genérica que possa responder sobre todos os casos? Provavelmente, se você perguntar para um consultor em gestão de pessoas, ele dirá: “depende”. Tudo depende do contexto, da pessoa, das responsabilidades, deveres, entre uma série de outros fatores. Mas lidar com a demissão é algo muito mais sério para tratarmos como uma dúvida.

A maioria dos gestores começam a pensar no desligamento de um colaborador quando alguns questionamentos vêm à tona como, por exemplo, a perda de confiança e a falta de resultados. Neste momento, eles dizem que “fizeram de tudo” antes de demitir. Mas, como você sabe que fez de tudo? Como saber que perdeu a confiança? Essas são perguntas que a maioria dos gestores não sabem responder e isso é uma reflexão que deve ser feita antes de mais nada.

Se tem uma resposta clara para dizer qual é a “hora certa”, eu diria que é o momento em que essa ideia passar pela primeira vez na sua cabeça. Isso não quer dizer agir por impulsividade e demitir o colaborador no primeiro problema que ele lhe trouxer. Quer dizer entender que os desafios no relacionamento entre gestores e colaboradores são diários e que devem ser tratados e resolvidos. Porém, a partir do momento que a situação ultrapassa essa esfera e surge a primeira ideia de desliga-lo, talvez essa seja a hora certa.

Mas, antes de tudo, é preciso voltar e entender o que está acontecendo na base da sua empresa antes de algum desligamento. Ter um papel de líder é fundamental para que a equipe se consolide. Dar feedbacks para melhorar performance, motivar, auxiliar no alinhamento de tarefas e treinamentos é o que vai manter um trabalho sólido que reduza a turnover da sua equipe. Mas, se a liderança está no caminho certo e, ainda assim, há vontade de demitir um colaborador, faça! Cada dia a mais que você esperar será prejudicial para sua empresa, para você como líder, para sua equipe e principalmente para o funcionário em questão.

Muitos executivos bem sucedidos agradecem grande parte do seu sucesso profissional a uma demissão que vivenciaram em algum momento de suas carreiras. Por isso, o que proponho é repensar sobre a demissão de colaboradores. Não podemos tratar como algo cruel, mas sim como decisões necessárias para um cargo de gestor, que precisa pensar no desenvolvimento de sua empresa.

Como dizia Viet Nguyen, vencedor do Prêmio Pullitzer, “A única coisa mais difícil do que saber a coisa certa a se fazer… é fazer a coisa certa”.

Por Renato Grinberg, especialista em liderança e gestão de empresas.

Comentários

comentários

TOP
Web Analytics