Engajamento

Conheça o sistema FIB-Feliciência, metodologia desenvolvida para aplicar a felicidade ao ambiente de trabalho

Segundo estudo divulgado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), os transtornos emocionais causam prejuízo, por perda de produtividade, na casa de um trilhão de dólares em escala mundial. Pesquisas da mesma instituição preveem que até 2020 a depressão será a principal doença incapacitante em todo o mundo.

Outro levantamento, realizado pela Universidade de Brasília (UnB), em parceria com o Instituto Nacional de Seguro Social (INSS), mostrou que quase 50% dos trabalhadores que se afastam por mais de 15 dias do trabalho, têm a depressão como principal causa. Já a Associação Brasileira de Transtornos Afetivos (Abrata), aponta que 44% dos depressivos, apresentam redução de desempenho no ambiente de trabalho.

Pensando nisso, a diretora do Instituto Feliciência e especialista em felicidade, Carla Furtado, desenvolveu uma metodologia própria, com base no conceito butanês de Felicidade Interna Bruta (FIB), para aplicação no ambiente corporativo, o Sistema FIB-Feliciência. A profissional foi a única brasileira atuante no país a realizar um curso no Butão, país considerado um dos mais felizes do Mundo e chancelado pela ONU como novo paradigma de desenvolvimento socioeconômico. A entidade validou e certificou sua metodologia.

O Sistema FIB-Feliciência atua nas corporações por meio de facilitadores com projetos que melhoram a qualidade de vida no ambiente de trabalho. Para tanto, ela mede a Felicidade Interna Bruta (FIB) dos colaboradores, considerando os seguintes aspectos materiais e imateriais: bem-estar psicológico, saúde, uso do tempo, vitalidade comunitária, educação, cultura, meio ambiente, governança e padrão de vida.

O primeiro passo para a criação de um programa como este é a realização de um diagnóstico. “É preciso entender quais os principais problemas dos colaboradores. Não adianta trabalhar a saúde se o principal entrave é a saúde financeira, por exemplo”, afirma Carla. Entre as ações propostas está a meditação, prática eficaz e cientificamente comprovada como aliada na geração de bem-estar pessoal e, igualmente, capaz de tornar o ambiente e as relações mais saudáveis. “Isso ocorre porque a meditação aumenta a massa cinzenta em uma região do lobo parietal superior do cérebro chamada precuneus, diretamente ligada à experiência de felicidade”, acrescenta. Além da meditação, ferramentas como storytelling e gamificação também são bastante utilizadas.

O caso do Hospital Anchieta, onde o Sistema FIB-Feliciência foi aplicado e elaborado, é um bom exemplo do sucesso da metodologia. “A empresa conseguiu extrapolar as metas de satisfação do cliente interno e externo, melhorar o Net Promoter Score (NPS) e alcançar, pela primeira vez em 22 anos, a meta de rentabilidade, que subiu para 18%. Esses indicadores nos mostram que a felicidade é lucrativa”, destaca Carla. Esse projeto tornou-se um case de sucesso, tendo sido apresentado em países como Butão, México, Portugal e Hungria e acaba de ser selecionado para o 8º Congresso Mundial de Felicidade Interna Bruta que acontece na Malásia em novembro de 2018.

Aplique a Felicidade em sua empresa

Carla Furtado está com inscrições abertas para o curso “Formação de Facilitadores em Felicidade Interna Bruta (FIB)” em São Paulo (SP) e Lisboa (PT). O evento não somente trará o conceito da FIB como também ensinará técnicas e estratégias para implantá-lo.

Na capital paulista, o curso ocorrerá nos dias 17 a 21 de setembro, das 9h às 18h, enquanto em continente europeu as datas serão 22 a 26 de outubro, no mesmo horário. Para mais informações e inscrições, clique aqui

Comentários

comentários

TOP
Web Analytics