Cultura

A cultura organizacional como alicerce na transformação digital das empresas

Em meados da década de 90 as empresas passaram por uma grande mudança, oriunda das fusões e aquisições que aquele período demandou. As estatísticas da época evidenciaram que as maiores dificuldades para o sucesso – ou a falta dele – nestas aquisições, se deram pela cultura organizacional. Quase 20 anos se passaram e ainda nos deparamos com o mesmo paradigma quando falamos em transformação digital.

Diante deste contexto, o primeiro passo necessário é entender que ser digital não significa ter um site, estar nas redes sociais ou ter uma plataforma como um aplicativo. A transformação digital vai além da tecnologia – ela reinventa o modelo de negócio, a estratégia da empresa e requer mudanças não apenas de tecnologia e de processos, e sim, comportamentais. Neste momento, o papel do RH é de extrema importância para conhecer quais são os novos desafios do negócio e desenvolver e adequar a cultura organizacional de forma a colaborar que o resultado desejado seja atingido.

Especialistas afirmam que nos próximos 15 anos todas as empresas serão digitais.Para que esta previsão aconteça, os CHRS devem liderar em conjunto com a equipe de TI todo o change manegment necessário para a mudança. O que já sabemos é que precisamos nos acostumar com o fato de que a verticalização das estruturas organizacionais deixarão de existir. Empresas digitais trabalharão em rede, com equipes horizontalizadas. Os colaboradores desta nova era são pessoas com maior autonomia, autogerenciáveis, inovadoras e criativas, orientada a processos, prontos para atuar de forma sistêmica em uma empresa orgânica e integral.

O cenário empresarial do futuro é claro: mais de 50% dos empregos que existirão até 2030 ainda não foram criados. Por este motivo, as empresas precisam iniciar uma transformação gradual de postura e exigir que o RH esteja alinhado tanto na estratégia, quanto na  cultura organizacional para que durante o processo o DNA da marca seja mantido e a transformação bem-sucedida.

As companhias que não se transformarem mesmo que de forma gradativa não sobreviverão. A cultura será o alicerce da transformação digital, que começa por pequenas mudanças como ter um ambiente diverso, de compartilhamento, comunicação, conhecimento compartilhado e confiança com forte senso de colaboração e agilidade.

Transformar-se digitalmente vai além da tecnologia. Afinal, trata-se, de pessoas. Dessa forma, a área de Gestão de Pessoas se tornará protagonista. Cabe à ela, a responsabilidade de se inovar, ser estratégica e preparar tanto o colaborador quanto empresa, deixando -os alinhados para receber o futuro.

Por Claudia Santos, diretora da Emovere You.

Comentários

comentários

TOP
Web Analytics