Cultura

Entenda as 5 principais dúvidas sobre Design Thinking

A economia está mudando tão rápido quanto as necessidades do mercado. Diante disso, ser inovador é fundamental e isso vale tanto para empresas quanto para os profissionais que as formam. Dentro desse mundo em constante transformação, há um processo que está em alta nas discussões corporativas: O Design Thinking. Mas, apesar de estar conquistando cada vez mais espaço no ambiente de trabalho, ainda existem muitas dúvidas sobre o que é e como podemos aplicar a metodologia no dia a dia, em especial na forma de inovar e pensar em soluções para os nossos problemas.

Para sanar os questionamentos existentes e incentivar o uso desse modelo de forma assertiva, Mario Rosa, sócio e responsável pela Echos, explica alguns conceitos. Veja abaixo:

  1. O que é Design Thinking?

É um modelo mental que abrange o pensamento pluralista, aquele que aceita a convivência de diferentes opiniões e o pensamento sistêmico. A prática analisa o ser humano sob a perspectiva da complexidade e considera também o contexto em que o indivíduo está inserido. O Design Thinking não acompanha um pensamento linear e caso seja extremamente simplificado, pode perder seu valor.

As primeiras ideias sobre a metodologia surgiram entre o fim da década de 60 e o começo dos anos 70, com o grande diferencial de ter o foco totalmente voltado para a pessoa. Ou seja, propondo uma nova maneira de pensamento que é permeada por: empatia, colaboração e experimentação. O conceito visa acelerar a inovação e apresenta caminhos para a solução de problemas complexos, mas, ela não é uma caixinha mágica.

  1. Afinal, qual é a ligação com a inovação?

Inovação é caracterizada por tudo aquilo que traz relevância para a vida do ser humano a partir de algo novo e a relação com o Design Thinking é justamente essa: propor o que é desejável pelas pessoas e projetar, levando em consideração tecnologias emergentes.

Entretanto, antes de tudo isso precisamos entender o que é realmente desejável e  é aqui que entra a prática no sentido de não apenas resolver um problema, porém, trazer a solução mais apropriada para aquela situação.

  1. Ele pode ser um apoio na resolução de problemas?

O pensamento relacionado ao Design Thinking traz um modelo mental e de natureza flexível e por isso ele conecta com as reais necessidades das pessoas e procura estimular a experimentação, o que permite aos erros servirem de aprendizado. Dentro desse processo, o erro é tido como parte da jornada. Sendo assim, a metodologia apresenta uma nova forma de chegar a uma solução.

  1. Como o Design Thinking pode ser utilizado nas empresas?

Há cada dia mais pressão dentro das organizações pela inovação, pelo pensar fora da caixa e isso torna os ambientes altamente regulados e complexos. A partir disso a busca pelo Design Thinking como forma obter novos caminhos cresce. Os maiores exemplos são para companhias dos segmentos de Saúde, Educação e Finanças. A grande procura é prova de que a trajetória até aqui pelas empresas tradicionais, não é necessariamente centrado em pessoas e que precisa de mudanças.

  1. Qual é o benefício para o ambiente corporativo?

Todos sabem que não há fórmula para garantir sucesso nos negócios. Entretanto, é possível que os riscos sejam minimizados quando empreendedores trabalham com a metodologia do Design Thinking a fim de desenvolver os negócios. A prática é uma maneira de relacionar-se com os clientes de forma assertiva e assim, garantir que seus produtos e serviços estejam de acordo com as necessidades do consumidor.

Pensando pelo lado dos Recursos Humanos das companhias, a aplicação da metodologia transforma os profissionais, que passam a dedicar-se a um processo colaborativo, empático e com foco em experimentar para alcançar resultados melhores. Esses são comportamentos exclusivos de times de alta performance e que impacta diretamente nos resultados da companhia.

Comentários

comentários

TOP
Web Analytics