Cultura

Estudo revela que cultura corporativa é essencial para a igualdade de gêneros

Novo estudo da Accenture identifica 40 fatores que criam uma cultura de igualdade dentro das organizações, incluindo 14 aspectos considerados essenciais. O relatório, publicado como parte do estudo “Getting to Equal 2018”, detalha as ações mais efetivas que líderes de empresas podem implantar para acelerar o crescimento profissional e diminuir as diferenças salariais entre homens e mulheres.

O levantamento tem como base uma pesquisa realizada com mais de 22 mil homens e mulheres de 34 países ativos no mercado de trabalho – incluindo 700 no Brasil – para medir suas percepções sobre fatores que contribuem para suas culturas organizacionais. A pesquisa foi complementada por entrevistas aprofundadas e uma análise detalhada de outros dados já publicados sobre diversas questões relacionadas à força de trabalho.

“Nossa pesquisa mostra que, nas empresas com culturas que favorecem o crescimento das mulheres em suas estruturas hierárquicas, homens também são beneficiados e todos se desenvolvem juntos”, afirma Beatriz Sairafi, diretora de Recursos Humanos da Accenture. “Vemos este estudo como um lembrete importante de que a construção de uma cultura de igualdade é essencial para a igualdade entre gêneros, uma vez que são pessoas, não programas, que tornam uma empresa inclusiva e diversificada.”

O estudo da Accenture concluiu que, nas empresas onde esses 40 fatores são mais comuns, no Brasil, todos saem ganhando:

– 95% dos funcionários estão satisfeitos com o progresso de suas carreiras;

– 98% dos funcionários aspiram uma promoção;

– 99% aspiram uma posição de liderança dentro de suas organizações.

E todos têm maiores oportunidades de crescimento:

– Mulheres têm 46% mais chances de evolução para cargos de gerência ou acima.

– Homens têm uma probabilidade 35% maior de chegar a cargos de gerência ou acima e 105% mais chances para alcançar cargos de gestão sênior/diretoria ou acima.

Enquanto mulheres e homens conseguem crescer em empresas que apresentam esses 40 fatores, as mulheres são as que mais têm a ganhar. Se todos os ambientes de trabalho no Brasil fossem como os que apresentam esses 40 fatores:

– Haveria 81 gerentes mulheres para cada 100 gerentes homens, contra uma média atual de 66 para cada 100.

– Os salários das mulheres poderiam aumentar 76%, chegando a um adicional de US$ 9,235 por mulher, a cada ano.

– As mulheres poderiam ganhar US$ 84 para cada US$ 100 pagos aos homens, diminuindo a diferença salarial e aumentando os ganhos totais das mulheres em US$ 10,7 bilhões, no país.

A pesquisa concluiu que objetivos de diversidade claros são essenciais para líderes que desejam fortalecer a cultura organizacional.

“A cultura organizacional é feita de cima para baixo. Assim, se as mulheres querem crescer, a igualdade de gêneros deve ser uma prioridade estratégica”, aponta Beatriz Sairafi. “É muito importante que as empresas criem um ambiente verdadeiramente humano onde todos possam ter sucesso profissional e pessoal – onde todos possam ser quem são e tenham uma sensação de pertencimento, todos os dias.”

O estudo, que usa como base pesquisa da Accenture de 2017 sobre o impacto da fluência digital e da tecnologia na redução da lacuna entre gêneros no ambiente de trabalho, agrupou em três categorias os 14 principais fatores têm influência comprovada no crescimento profissional: liderança ousada, ações abrangentes eum ambiente empoderador. As principais conclusões no mercado dos EUA nessas três categorias incluem:

– Liderança ousada: as mulheres têm quase o dobro de chances de crescimento em organizações onde as equipes de liderança são responsáveis por melhorar a diversidade de gêneros (67% contra 37%).

– Ações abrangentes: o envolvimento em uma rede de mulheres é correlacionado ao crescimento dessas mulheres, mas metade (50%) das mulheres ouvidas pelo estudo trabalham em organizações sem esse tipo de rede. Já nas empresas que contam com uma rede de mulheres, 16% funcionárias participam, podendo chegar a 35% de mulheres em redes de apoio que incluem homens.

– Um ambiente empoderador: os fatores ligados ao crescimento incluem não pedir aos funcionários que sigam um código de vestimenta ou aparência, dando-lhes responsabilidade e liberdade para serem inovadores e criativos.

Comentários

comentários

TOP
Web Analytics