Desenvolvimento

Investimento em T&D cresce, mas e-Learning estaciona no Brasil

Apesar da grave crise pela qual passa o país, o investimento em treinamento e desenvolvimento (T&D) corporativo vem crescendo no Brasil. Prova disso, são os resultados da pesquisa da Associação Brasileira de Treinamento & Desenvolvimento (ABTD), divulgada em 2016, que aponta um incremento de 25% no investimento em relação ao ano anterior e um aumento no volume nas horas de Treinamento, por colaborador, em 33%.

Ainda segundo o estudo, 24% das companhias do País ainda não utilizam treinamentos digitais. Segundo Pierre-Jean Quétant, country manager da Learning Tribes no Brasil, empresa internacional de T&D, que acaba de desembarcar no Brasil, as companhias nacionais sabem da necessidade de investimentos em T&D, mas, ainda são conservadoras em relação à utilização de tecnologias, como o E-learning ou mesmo Blended, pelo fato dessas soluções não permitirem resolver seus desafios na forma com que são usadas hoje. Para ele, o digital Learning colaborativo e o Social Learning são exemplos de soluções que trazem respostas adequadas às suas necessidades mas, ainda pouco conhecidas.

Quétant comenta que em países como a China, por exemplo, quase a totalidade dos treinamentos corporativos são realizados via mobile, uma vez que oferece flexibilidade para que os alunos estudem e pratiquem, onde e quando for mais conveniente. “As empresas utilizam tecnologia em seus negócios, mas precisam enxergá-la como facilitadora também no desenvolvimento de seus colaboradores, resolvendo aos desafios de tempo disponível para treinar e de diminuição de custos”, afirma o executivo.

Comentários

comentários

TOP
Web Analytics