Gestão

O segredo para uma excelente startup

Aumentamos nosso time, analisamos as demandas internas, encontramos os melhores colaboradores e ampliamos a gama de atendimento. Seguimos em crescimento e em busca da formação do melhor time. Fim.

O parágrafo acima pode ser inserido no contexto de empresas de diversos segmentos e naturezas. No entanto, enquanto startup, o processo precisa ser um pouco diferente. O conceito de inovação precisa ser aplicado em todos os detalhes: desde levá-la aos supermercados, como fazemos com excelência, até trazê-la para nossas atuações internas.

A dinâmica de cargos, obviamente, ainda está presente. Temos funcionários encarregados da Administração, Tecnologia da Informação, Marketing, Vendas e Relacionamento. Mas, temos um mindset diferente. Valorizamos a formação da nossa equipe e buscamos aqueles que possam agregar ao time.

As hard skills, com certeza, sempre serão nosso norte. Aqueles que trabalham na parte técnica precisam saber o que estão fazendo. Os profissionais que estão na nossa comunicação devem ter noções claras das tarefas que exercem. Porém, acredito que as soft skills tenham um papel importante na hora de montarmos uma equipe mais completa. É clichê, mas é um fato: nenhum ser humano é igual ao outro. Cabe a nós, gestores, entendermos isso e extrair o potencial desse conceito.

Segundo pesquisa realizada pelo LinkedIn em janeiro deste ano, 78% dos 9 mil recrutadores entrevistados de 39 países  afirmaram que a diversidade é a tendência mais ressaltada no momento das contratações ultimamente. Uma equipe plural e composta por funcionários competentes pode garantir uma maior sensibilidade na atuação do dia a dia. Vivências e histórias diferentes possuem bagagens totalmente diversificadas. O que para alguém possa ser uma situação complicada, para outra pessoa é a oportunidade de atuar em áreas inexploradas.

Enquanto CEO de startup posso garantir que a chave para a construção de um bom grupo deve ser feita de dentro para fora. Analisar as dores internas primeiro, com cautela e elencar o que o funcionário precisa para esta função. Contudo, manter a mente aberta pode ser um bom negócio. Por que uma pessoa que atuava no direito, mais precisamente na mediação de conflitos, não poderia transferir suas habilidades para o segmento de atendimento ao cliente? Temos este exemplo nos nossos colaboradores.

Todos esses fatores contribuem para que possamos construir uma cultura de empresa forte e que norteie nossos colaboradores para o melhor caminho. Pessoas parceiras que tenham cada vez mais senso de dono, ou seja, profissionais que caminhem conosco para o crescimento da startup e desenvolvimento do time. Isso faz toda a diferença.

Por Marco Zolet, CEO e fundador da Supermercado Now – plataforma de supermercado online

Comentários

comentários

TOP
Web Analytics