Engajamento

Pesquisa revela que feriados causam estresse extra em 35% dos profissionais

Uma pesquisa divulgada recentemente nos Estados Unidos revelou que os feriados e períodos de férias causam estresse extra para 35% dos trabalhadores. Realizada pela Accountemps, a pesquisa consultou 2700 profissionais de 27 cidades americanas com o intuito de identificar os funcionários mais felizes nos feriados, bem como o impacto do estresse que estas pausas poderiam causar nestes trabalhadores.

Apesar de 51% revelarem que se sentem mais felizes nestes períodos, 35% alegaram que sentem mais pressão. Os motivos apontados foram: equilibrar as obrigações do trabalho e do feriado (32%), tirar uns dias de folga e retornar com trabalho acumulado (23%), trabalhar com ou em uma equipe reduzida devido às folgas do período (18%), comprar presentes para colegas de trabalho ou contatos (11%) e participar de festas da empresa/ no escritório (8%).

Motivada pela pesquisa, a master coach Flora Victoria, presidente da SBCoaching, elaborou dicas de como lidar com as pausas na rotina profissional e evitar essa carga adicional de estresse.

1. Reconheça e aceite sem gastar energia: essas pausas estão no território do que você não controla e é importante lembrar sempre desta divisão. O que não controlamos devemos encaminhar a este território onde não nos cabem ações, ou seja, não devemos gastar energia com preocupações. São eventos certeiros, que ocorrerão quer a gente queira ou não.

2. Planeje-se: como são eventos certeiros, sabemos que eles ocorrerão e podemos nos programar para os mesmos. Adiantar o que é possível é uma forma de evitar o estresse. Faça compras antes da correria dos últimos dias, por exemplo. Se sua atividade permitir, deixe algumas tarefas prontas com antecedência.

3. Mindfullness: pesquise sobre o que significa e aplique isso nos seus dias de pausa. Permita-se descansar e vivencie estas pausas. Será pouco produtivo pensar em trabalho sem poder executar. Melhor arejar seu cérebro, cuidar do seu corpo, do seu espírito e voltar preparado para seu trabalho.

4. Plantões e revezamento de equipes: copo cheio ou vazio? – Essa dica tem a ver com resiliência. Sabemos que grande parte das empresas trabalha nestas épocas com equipes reduzidas. Aqui temos espaço para a dica número 1 e também para a forma como se vê a situação. Os profissionais com mais resiliência se adaptam e alguns até aproveitam para se aproximar de colegas. Afinal, todos irão trabalhar sob tais condições; os que têm resiliência e os que não têm. Agora minha pergunta é: quais serão os efeitos para cada um?

5. Seja leve: pense nos seus propósitos e não os perca de vista. Lembre-se deles em momentos do dia-a-dia e relativize a importância daquela situação que te incomodou tanto. Será que sua vida e seus ideais não são bem maiores que ela? Será que não é possível lidar com ela sem empreender tanta energia, que você poderia usar em outras coisas importantes, principalmente aquelas alinhadas ou que o levam para mais perto dos seus propósitos?

Comentários

comentários

Desde 1998 p&n é uma plataforma de conteúdos referência em Gestão de Pessoas e mundo do trabalho. Tanto nas versões web e impressa, com sua linha editorial independente, é focada na melhor entrega de informações e serviços para os profissionais de RH.

curte com a gente!

© 2017 Revista Profissional & Negócios. By Rockbuzz | Estratégia Digital

TOP
21º TOP of MIND de RH
x
Web Analytics