Engajamento

Startups surgem como alternativa para profissionais se recolocarem no mercado

De acordo com dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) referentes à Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio, hoje são 27,6 milhões os brasileiros desempregados. E a taxa de subutilização da força de trabalho ficou em 24,6% no 2º trimestre de 2018.

Em meio a um contexto alarmante, são muitas as pessoas que procuram por alternativas que fogem dos padrões mais tradicionais para se recolocarem no mercado. E modelos de negócio como as startups são o caminho de reintegração profissional para muitas delas.

Uma outra pesquisa, desta vez realizada pela IBM, questionou 22 mil colaboradores da empresa ao redor do mundo sobre o porquê deles terem deixado o seu emprego anterior. Quase metade dos entrevistados respondeu que, mesmo sem estar procurando emprego, foi seduzida por uma proposta de trabalho melhor. Já 62% dos participantes da pesquisa alegou que uma nova perspectiva de emprego seria um fator que os faria pensar em uma mudança.

O movimento do novo modelo mercadológico é crescente e de acordo com a Radiografia do Ecossistema de Startups 2017, desenvolvida pela ABStartups em parceria com a Accenture, são mais de 1.094 vagas disponíveis no momento.

CEO da Wololo, startup pernambucana de engajamento para redes sociais, EdenWiedemann comenta que somente em julho oito novos profissionais foram admitidos no negócio. “Nossa operação carece de suporte, então, se aumentamos as vendas e novas vagas. Pessoas sem experiências podem se candidatar, o foco é a qualidade do atendimento, boa escrita e empatia”, explica.

Além disso, a Gênica, startup de biotecnologia que desenvolve soluções sustentáveis, também dispõe de vagas. “Estamos em busca de profissionais para supervisionar equipe comercial, orientando e controlando a execução das atividades,” declara Marcos Pete, CEO da Gênica.

Um outro exemplo do quanto as startups aquecem cada vez mais o mercado é a Leadlovers, startup de automação de marketing digital.”Estamos com vagas disponíveis para design e social Media, buscando profissionais criativos e engajados com a tecnologia”, afirma o CEO da startup, Roberto Rocha.

Segundo a ABStartups, estima-se que o Brasil conte, hoje, com cerca de 6 mil startups, número que representa quase o triplo de 2012, quando 2.519 estavam cadastradas.

Comentários

comentários

TOP
Web Analytics