Engajamento

Yoga e o mundo corporativo: Qual é a conexão?

Yoga é uma prática nascida na Índia que tem o objetivo de despertar a consciência para a busca de um melhor estilo de vida individual com foco no bem-estar. Por este motivo, a atividade foi reconhecida pela Organização das Nações Unidas (ONU) como benéfica para a saúde da população mundial e dessa maneira passou a ser comemorada no âmbito internacional no dia 21 de junho.

Mas, qual é a conexão da Yoga com o mundo corporativo? Toda! Segundo especialistas, o exercício é capaz de proporcionar uma série de benefícios para o profissional e por consequência para a organização.

No cotidiano é comum a mente ficar cheia de pensamentos que muitas vezes nem são concretizados, o que resulta no estresse e cansaço mental. Nestas condições, ser criativo e manter a produtividade torna-se um desafio. No entanto, a prática possibilita a estabilidade emocional. Ou seja, o fluxo excessivo de ideias é controlado sendo possível alcançar o nível de clareza ideal para tomar decisões assertivas. De quebra, a tranquilidade contribuirá para o aparecimento da inspiração.

Outro ponto positivo adquirido com a prática é a facilidade de permanecer no presente e não se abalar com as probabilidades de futuro para o negócio.  Afinal, a Yoga reduz a ansiedade e aumenta a disposição para enfrentar a jornada de trabalho. Por fim, a prática também auxilia no desenvolvimento da inteligência emocional. Portanto, o praticante consegue controlar as próprias emoções em meio a situações de adversidades e os sentimentos gerados a partir do comportamento das outras pessoas.

Outro caminho

A seguradora norte-americana de saúde Aetna é um exemplo prático do poder que a Yoga tem em otimizar o ambiente corporativo. Aos 58 anos, o CEO Mark Bertolini sofreu um acidente enquanto esquiava. Neste momento o executivo fraturou cinco vértebras do pescoço e rompeu a ligação dos nervos entre o braço esquerdo e a medula espinhal. Por conta do incidente precisou realizar cinco cirurgias e passou a sentir dores intensas a todo instante. Para amenizá-las, além de tomar remédios ele procurou tratamentos alternativos como a meditação presente dentro da Yoga.

As dores em si não foram embora, mas a forma de lidar com a situação mudou. O exercício amenizou a sensação de desespero que as lesões despertavam. Dessa maneira, Bertolini resolveu compartilhar as práticas com os colegas e disponibilizou aulas de Yoga e meditação para colaboradores/clientes.De 50 mil funcionários, mais de 13 mil participaram das atividades e reconheceram o impacto na qualidade de vida.

Pesquisas médias feitas na companhia registraram uma queda de 28% no nível de estresse dos trabalhadores. A qualidade do sono melhorou em 20% e as queixas de dores também caíram. Um dado relevante identificado foi o ganho de 62 minutos por semana na produtividade. Este período de tempo representou uma economia de US$ 3 mil por colaborador ao ano.

Comentários

comentários

TOP
Web Analytics